Projeto Parto Adequado

Casa de Saúde São José integra grupo do Projeto “Parto Adequado”, do Ministério da Saúde, que pretende humanizar partos normais e cesáreas

Mudança na atenção ao parto, melhorar a segurança do paciente e a experiência do cuidado para mães e em hospitais públicos e privados. Essa é a proposta do “Parto Adequado”, projeto do Ministério da Saúde em parceria com a ANS (Agência Nacional de Saúde), o IHI (Institute for Healthcare Improvement), o Hospital Israelita Albert Einstein, além de outros 23 hospitais privados e 4 maternidades públicas com o objetivo de aprimorar os cuidados maternos e neonatais no Brasil. No Rio de Janeiro, a tradicional Casa de Saúde São José foi um dos três hospitais voluntários para integrar o programa e a mobilização da instituição incluiu a formação de um grupo de profissionais de saúde que se manterá dedicado a cumprir metas a serem alcançadas pelo próprio hospital, bem como a seguir um modelo nacional para a realização de partos normais e cesáreas.

Segundo a coordenadora de Enfermagem Gineco-Obstétrico da Casa de Saúde São José, Gisele Costa, entre os objetivos do projeto está o desafio de que os partos sejam realizados a partir da 39ª semana, a fim de que a maturidade pulmonar dos bebês esteja garantida, exceto em casos de gravidez de risco. “Essa meta visa garantir a saúde da mãe e do bebê, bem como diminuir o índice de internações na UTI neonatal decorrentes de cesáreas realizadas de forma prematura, ou seja, antes de completar 39 semanas de gestação”, explica a profissional, que está liderando este trabalho no hospital.

O grupo de trabalho formado na Casa de Saúde São José reúne, além da equipe de Enfermagem, obstetras, anestesistas e até mesmo diretores, que se encontram, semanalmente, para apresentar resultados, trocar experiências e definir as diretrizes do novo modelo, cujo planejamento tem previsão de conclusão até o fim de 2016. É durante esse período que todos os hospitais devem definir, entre outras condutas a serem integradas ao novo plano, uma meta de redução de cesáreas alinhada às suas realidades.

“Temos um caminho a ser percorrido diante da atual taxa de cesáreas em nosso hospital, mas a meta é chegarmos a 60% de partos normais na Casa de Saúde São José. Um objetivo que será possível apenas através do engajamento de todas as equipes na reformulação dos processos internos. Afinal de contas, nosso principal objetivo é garantir a segurança no atendimento às nossas pacientes”, declara Nélisson do Espírito Santo, diretor executivo do hospital.

marca-parto-adequado